segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Uso do Sutiã: Melhor ou Pior para a Saúde?

Vantagens de não se usar sutiã


Na década de 1970, ao rasgar e atirar fogo nos sutiãs, as mulheres queriam mais liberdade. De fato, quase todas elas concordam que o uso do acessório incomoda, e por essa razão, muitas preferem não utilizá-lo.



Após uma pesquisa realizada na França, o professor de uma universidade local chegou à conclusão que mulheres que não usam sutiã apresentam melhor desenvolvimento dos tecidos musculares presentes na mama. Consequentemente, elas sofrem menos com os problemas de flacidez, e logo a pele dessas mulheres se mantém mais firme e saudável.

Além da estética, o referido estudo também demonstrou que a abdicação do sutiã pode proporcionar redução das dores nas costas. Entre 300 mulheres que participaram da pesquisa, algumas afirmaram que até mesmo sua respiração se tornou melhor sem o uso do acessório.

Benefícios do uso do sutiã


Contudo, existem pessoas que tomaram atitudes contrárias às conclusões publicadas pela pesquisa relatada. Um cirurgião plástico brasileiro utiliza o exemplo das índias para criticar o estudo francês. Mesmo sem usar sutiã, as índias não exibem seios rígidos. Para esse profissional, a compressão causada pelo sutiã é uma aliada contra os efeitos exercidos pela gravidade.

Segundo esse mesmo cirurgião, quando a mulher porta o sutiã, ela minimiza o efeito gravitacional sobre os seios. Desse modo, os tecidos se tornarão mais unidos e o peso não comprometerá a elasticidade das mamas.

Conforme o posicionamento de um mastologista, o uso do sutiã só é prejudicial à mulher, se ela estiver utilizando um modelo inadequado, se este for, por exemplo, excessivamente comprimido, o sutiã pode até influenciar negativamente na circulação.

Conforto


Atualmente, o conforto é a principal preocupação dos fabricantes de sutiãs. Alguns modelos mais recentes evitam o contato direto da pele com o elástico, que é vedado pelo tecido, que por sua vez não possui costura. Dessa forma, o acessório não agride as mamas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário