colica-intensa

Quando uma Simples Cólica Pode ser Algo Mais

Category Saúde

Problemas ginecológicos: quando realmente se preocupar?

Sangramento, cólicas intensas e irregularidades no ciclo menstrual são sintomas de doenças ginecológicas comuns, as quais, se não tratadas, podem trazer consequências mais graves.

Algumas queixas comuns às mulheres, como sangramentos e cólicas mais intensas, e em alguns casos surgimento de pelos no rosto, muitas vezes podem esconder problemas mais sérios. Mesmo diante da ausência de qualquer método contraceptivo, um número significativo de mulheres queixa-se de ter sua saúde afetada de forma expressiva, com a ocorrência de quadros de anemia, problemas de pressão e dificuldades para engravidar.

Problemas ginecológicos, como a presença de miomas no útero e a síndrome dos ovários policísticos podem produzir alterações hormonais, dificuldades para engravidar e afetar sobremaneira as emoções, relações afetivas e até mesmo a vida social da mulher.

Há casos de mulheres que devido a cólicas e sangramentos intensos durante a menstruação, tiveram de se submeter à cirurgia convencional, porém, anos depois acabaram retornando ao centro cirúrgico para tratar novamente o mesmo problema, desta vez fazendo uso de métodos mais avançados e menos invasivos.

Síndrome do Ovário Policístico: o que você precisa saber

O que é?

A síndrome dos ovários policísticos é um distúrbio crônico que atinge cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva, e corresponde a um dos maiores fatores de infertilidade feminina.

Como ela ocorre?

O óvulo é produzido no ovário e se mantém protegido envolto em um folículo, o qual contém material líquido nutritivo. Por volta do décimo quarto dia do ciclo menstrual, o folículo rompe, fazendo o óvulo percorrer a trompa para ser fecundado ou eliminado na menstruação.

Na síndrome dos ovários policísticos, o processo se dá da mesma forma, com a diferença de que no décimo quarto dia, por razões hormonais, o folículo não se rompe, passando a ocorrer o acúmulo de pequenos cistos de cerca de 0,5cm de diâmetro. Como o óvulo não foi liberado, a mulher não menstrua, o que pode se repetir por meses. É possível então que um dos folículos se rompa, liberando o óvulo, ocasião na qual, se não fecundado, a mulher menstruará naquele mês.

Clique a seguir para descobrir se ovário policístico tem cura.

Sintomas

dores-abdominais-colicas

Hirsutismo e acne

O acúmulo de microcistos desencadeia alterações hormonais, as quais caracterizam a síndrome dos ovários policísticos. Com isso, problemas desagradáveis começam a surgir, como o surgimento de pelos no corpo e acne.

Síndrome dos ovários policísticos engorda?

O desequilíbrio hormonal acaba favorecendo a obesidade, e esta, por sinal, é responsável por agravar o quadro hormonal, provocando então um ciclo vicioso.

Diabetes e câncer de endométrio

As mulheres acometidas possuem de 7 a 10 vezes mais riscos de virem a ter diabetes do que aquelas que não portam a doença. De igual modo, caso o tratamento não seja realizado de maneira adequada, as pacientes podem vir a ter de 3 a 4 vezes maiores chances de desenvolvimento de câncer de endométrio no futuro.

Tratamentos

O tratamento base é feito à base de anticoncepcionais. Também é recomendável uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas para a perda de peso. Em alguns casos, a adoção de hábitos saudáveis pode-se mostrar mais eficaz do que o uso de medicamentos, e inclusive, possibilitar a gravidez.

Veja mais sobre a relação entre SOP e problemas de infertilidade no link: http://www.ovariopolicistico.com/engravidar/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *